sexta-feira, 5 de outubro de 2012


Quando meu pai se preparava para sua passagem, emocionado ele tentava se lembrar e declamar os versos de Virgílio Quáglio sobre o Pai Nosso.
Estive pesquisando desde 2009 para poder rezar essa oração ao meu pai, e finalmente consegui encontrar pela internet.
É tão lindo, como dizia meu pai, que multiplico aqui com vocês.



PAI - NOSSO
(poema de Virgílio Quáglio que viveu no Hospital de hanseníase em Sto Ângelo em MOGI DAS CRUZES. Faleceu em 1946.)

Oswaldo João Della Betta - Fraternidade Cristã



Meigo JESUS de Nazareth ouve nossa prece, 
Envolvida pela Fé que nos fortalece,
E do enigma da dor atroz, afastai-nos o véu 

PAI NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU.

Pedi por nós, ao PAI CELESTIAL, terno JESUS,
Para que seja dada alguma luz,
Aos filhos em cujas tramas, guerras, vícios e doenças se consomem, 

SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME.

Apieda-vos, JESUS da humana gente, 
Intercedei perante o Pai Clemente, 
Para que a Ele chegue a nossa voz,
E O VOSSO REINO VENHA A NÓS.


Estancai o jorrar de tanto sangue,
Que mancha o chão, o homem exangue, 

A pedir Paz e Amor, por Caridade,
MAS SEJA FEITA A VOSSA VONTADE.


Livrai-nos JESUS, do caos profundo,
Nossa Terra, nosso pobre mundo,
Que são de ofensas às Leis, os incautos réus, 

ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU.

Condoei-vos JESUS deste triste panorama 
Onde tudo é ruína, pó e lama,
Cansados com a fome e a dor moral, 

DAÍ-NOS HOJE O PÃO MATERIAL.

Pedi por nós ao PAI CELESTIAL, a Luz do Saber, 
Para inundar a alma do humano ser,
Perdidos na amplidão das descrenças,
E PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS.


Volte a Paz, amor, e o trabalho aos corações,
Hoje, cheios de fel e desilusões,
Que arrancam lágrimas e nos causam dores, 

PARA PERDOARMOS OS NOSSOS OFENSORES.

Vós que reinais no mundo da concórdia 
Que sois todo amor e misericórdia,
Atendei a nossa fervorosa oração,
E NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO.


Que se irradie hoje, nos nossos corações o sol do amor 
Distribuindo luz, força e calor,
Para maior Glória do PAI CELESTIAL,
E LIVRAI-NOS DO MAL.

ASSIM SEJA.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

23/07/2012 "Não é mais possível dizer que não sabíamos", diz Philip Low


CONSCIÊNCIA DOS ANIMAIS Facebook Twitter Orkut Youtube Olhar Animal



Neurocientista explica por que pesquisadores se uniram para assinar manifesto que admite a existência da consciência em todos os mamíferos, aves e outras criaturas
Marco Túlio Pires, de VEJA

Estruturas do cérebro responsáveis pela produção da consciência são análogas em humanos e outros animais, dizem neurocientistas
São Paulo - O neurocientista canadense Philip Low ganhou destaque no noticiário científico depois de apresentar um projeto em parceria com o físico Stephen Hawking, de 70 anos. Low quer ajudar Hawking, que está completamente paralisado há 40 anos por causa de uma doença degenerativa, a se comunicar com a mente.
Os resultados da pesquisa foram revelados no último sábado (7) em uma conferência em Cambridge. Contudo, o principal objetivo do encontro era outro. Nele, neurocientistas de todo o mundo assinaram um manifesto afirmando que todos os mamíferos, aves e outras criaturas, incluindo polvos, têm consciência. Stephen Hawking estava presente no jantar de assinatura do manifesto como convidado de honra.
Low é pesquisador da Universidade Stanford e do MIT (Massachusetts Institute of Technology), ambos nos Estados Unidos. Ele e mais 25 pesquisadores entendem que as estruturas cerebrais que produzem a consciência em humanos também existem nos animais. "As áreas do cérebro que nos distinguem de outros animais não são as que produzem a consciência", diz Low, que concedeu a seguinte entrevista ao site de VEJA:
Veja.com - Estudos sobre o comportamento animal já afirmam que vários animais possuem certo grau de consciência. O que a neurociência diz a respeito?
Philip Low - Descobrimos que as estruturas que nos distinguem de outros animais, como o córtex cerebral, não são responsáveis pela manifestação da consciência. Resumidamente, se o restante do cérebro é responsável pela consciência e essas estruturas são semelhantes entre seres humanos e outros animais, como mamíferos e pássaros, concluímos que esses animais também possuem consciência.
Veja.com - Quais animais têm consciência?
P. L. -Sabemos que todos os mamíferos, todos os pássaros e muitas outras criaturas, como o polvo, possuem as estruturas nervosas que produzem a consciência. Isso quer dizer que esses animais sofrem. É uma verdade inconveniente: sempre foi fácil afirmar que animais não têm consciência. Agora, temos um grupo de neurocientistas respeitados que estudam o fenômeno da consciência, o comportamento dos animais, a rede neural, a anatomia e a genética do cérebro. Não é mais possível dizer que não sabíamos.
Veja.com - É possível medir a similaridade entre a consciência de mamíferos e pássaros e a dos seres humanos?
P. L. - Isso foi deixado em aberto pelo manifesto. Não temos uma métrica, dada a natureza da nossa abordagem. Sabemos que há tipos diferentes de consciência. Podemos dizer, contudo, que a habilidade de sentir dor e prazer em mamíferos e seres humanos é muito semelhante.
Veja.com - Que tipo de comportamento animal dá suporte à ideia de que eles têm consciência?
P. L. - Quando um cachorro está com medo, sentindo dor, ou feliz em ver seu dono, são ativadas em seu cérebro estruturas semelhantes às que são ativadas em humanos quando demonstramos medo, dor e prazer. Um comportamento muito importante é o autorreconhecimento no espelho. Dentre os animais que conseguem fazer isso, além dos seres humanos, estão os golfinhos, chimpanzés, bonobos, cães e uma espécie de pássaro chamada pica-pica.
Veja.com - Estudos sobre o comportamento animal já afirmam que vários animais possuem certo grau de consciência. O que a neurociência diz a respeito?
Philip Low - Descobrimos que as estruturas que nos distinguem de outros animais, como o córtex cerebral, não são responsáveis pela manifestação da consciência. Resumidamente, se o restante do cérebro é responsável pela consciência e essas estruturas são semelhantes entre seres humanos e outros animais, como mamíferos e pássaros, concluímos que esses animais também possuem consciência.
Veja.com - Quais benefícios poderiam surgir a partir do entendimento da consciência em animais?
 P. L. - Há um pouco de ironia nisso. Gastamos muito dinheiro tentando encontrar vida inteligente fora do planeta enquanto estamos cercados de inteligência consciente aqui no planeta. Se considerarmos que um polvo ? que tem 500 milhões de neurônios (os humanos tem 100 bilhões) ? consegue produzir consciência, estamos muito mais próximos de produzir uma consciência sintética do que pensávamos. É muito mais fácil produzir um modelo com 500 milhões de neurônios do que 100 bilhões. Ou seja, fazer esses modelos sintéticos poderá ser mais fácil agora.
Veja.com - Qual é a ambição do manifesto?
P. L. - Os neurocientistas se tornaram militantes do movimento sobre o direito dos animais? É uma questão delicada. Nosso papel como cientistas não é dizer o que a sociedade deve fazer, mas tornar público o que enxergamos. A sociedade agora terá uma discussão sobre o que está acontecendo e poderá decidir formular novas leis, realizar mais pesquisas para entender a consciência dos animais ou protegê-los de alguma forma. Nosso papel é reportar os dados.
Veja.com - As conclusões do manifesto tiveram algum impacto sobre o seu comportamento?
P. L.  - Acho que vou virar vegetariano. É impossível não se sensibilizar com essa nova percepção sobre os animais, em especial sobre sua experiência do sofrimento. Será difícil, adoro queijo.
Veja.com - O que pode mudar com o impacto dessa descoberta?
P. L. - Os dados são perturbadores, mas muito importantes. No longo prazo, penso que a sociedade dependerá menos dos animais. Será melhor para todos. Deixe-me dar um exemplo. O mundo gasta 20 bilhões de dólares por ano matando 100 milhões de vertebrados em pesquisas médicas. A probabilidade de um remédio advindo desses estudos ser testado em humanos (apenas teste, pode ser que nem funcione) é de 6%. É uma péssima contabilidade. Um primeiro passo é desenvolver abordagens não invasivas. Não acho ser necessário tirar vidas para estudar a vida. Penso que precisamos apelar para nossa própria engenhosidade e desenvolver melhores tecnologias para respeitar a vida dos animais. Temos que colocar a tecnologia em uma posição em que ela serve nossos ideais, em vez de competir com eles.
Fonte: site Exame.com

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Vajra Guru Mantra

Está se sentindo triste, ou fraco, ou feliz, ou medroso (a)???
Tem alguém doente por perto? Precisa se concentrar?
Então viage nesse mantra, cante muuuuito, decoore, deixe-o fazer parte de sua vida!
É um verdadeiro tesouro espiritual, acreditem.
Com todo o carinho, para vocês, o mantra de Padmasambhava

The Wish-Fulfilling Avalokitesvara Mantra

The Wish-Fulfilling Avalokitesvara Mantra

terça-feira, 15 de maio de 2012

Gengibre, grande amigo

Gengibre

O Zingiber officinalle, comumente conhecido como gengibre, em sânscrito é chamado de Ardrak ( fresco) ou Sonth ( seco). No Ayurveda é denominado de remédio universal devido as suas muitas propriedades terapêuticas.É uma planta medicinal originária da Ásia e aclimatada no Brasil, cresce até um metro porem é sua raiz debaixo da terra que apresenta valor terapêutico e culinário. Esta erva medicinal vem sendo utilizada na medicina Chinesa e no Ayurveda há milhares de anos pelos médicos orientais.
O gengibre apresenta propriedades terapêuticas sobre o sistema digestivo, pois estimula a liberação de enzimas que promovem o esvaziamento do estômago. Tem sido utilizado com êxito no tratamento de náuseas e vômitos em diversas doenças, é efetivo nos enjôos da quimioterapia, alem disto estudos demonstraram benefícios em baixar o nível do colesterol e reduzir a aderência as plaquetras.
A raiz do gengibre melhora a circulação e é indicada por médicos chineses e indianos para pés e mãos frias. A Medicina Ayurvedica afirma que o gengibre atua nas três fases da função gastro-intestinal: digestão, absorção e evacuação. Na Índia recomenda-se o chá de gengibre em decocção(fervura da raiz), com 3 gotas de limão e uma pitadinha de sal marinho, 30 minutos antes das refeições para estimular o fogo digestivo, promover uma boa digestão e aliviar flatulência.
Esta planta medicinal possui uma importante ação antiinflamatória e anti-reumática, tanto para uso interno quanto para uso externo. O suco, pasta ou óleo essencial do gengibre pode ser aplicado externamente para dores, inflamações e cefaléias. No caso de reumatismo, artrose, contraturas musculares, lombalgia e cervicalgia podemos fazer uma massagem local associada a fricção com pasta ou óleo essencial de gengibre. Isto promove um efeito de aquecimento local associado a uma analgesia ( alívio da dor)
O gengibre possui uma atividade anti-viral e antiinflamatória sendo largamente utilizado em quadros respiratórios de vias aéreas superiores. Devido as suas propriedades picantes e amornantes é utilizado para gripes e resfriados no inverno, rouquidão, inflamação da garganta, tosse e secreção. Um chá de gengibre em decocção ( fervura das raízes), com alho, casca de canela e depois de pronto adicionamos uma colher de sopa de mel de eucalipto é eficaz nestes quadros respiratórios. Deve ser tomado morno 3 vezes ao dia entre as refeições até sumirem os sintomas.
O Ayurveda classifica o gengibre como uma raiz de sabor picante, energia quente, pacifica Vata e Kapha mas pode agravar Pitta se utilizado em excesso. Podemos também utilizar o gengibre na culinária como um excelente condimento aumentando o sabor picante e a energia quente das receitas vegetarianas. Com este objetivo, na Índia, o gengibre é associado a outros temperos: pimenta do reino, canela, noz moscada, cravo, cardamomo e alho.
Em uma publicação recente sobre plantas medicinais, “Major Herbs of Ayurveda” são descritas as seguintes propriedades do gengibre: atividade antiemetica ( alivia náuseas), atividade antiulcerosa, atividade hepatoprotetora ( protege o fígado), atividade antiinflamatória, atividade antipirética ( reduz a febre), atividade cardiovascular ( diminui o colesterol e os triglicerideos), atividade antioxidante ( elimina radicais livres), atividade imunomoduladora ( promove o sistema imunológico) , atividade antiviral. Porem é contra-indicado na gravidez pelo potencial de induzir a contração uterina. Com tantas propriedades benéficas não podemos deixar de utilizar esta raiz tanto como erva medicinal quanto como condimento na alimentação.

sábado, 5 de maio de 2012

sábado, 5 de novembro de 2011

Como Posso Controlar os Meus Pensamentos?

Fica aqui uma dica: tente trocar a emoção de "desejar" pela de "aspirar".
É uma viagem! Interessante e enriquecedora!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

KARMA

Karma é uma palavra sânscrita que significa “ação”.

Designa uma força ativa, significando que o resultado dos acontecimentos futuros pode ser influenciado por nossas ações. 

Supor que karma é uma espécie de energia independente que predestina o curso de toda a nossa vida é incorreto.

Quem cria o karma?

Nós mesmos. O que pensamos, dizemos, fazemos, desejamos e omitimos cria o karma.

Não podemos, portanto, sacudir os ombros sempre que nos defrontamos com o sofrimento inevitável.

Dizer que todo o infortúnio é mero resultado do karma equivale a dizer que somos totalmente impotentes diante da vida. Se isso fosse verdade, não haveria motivo para ter qualquer esperança”.

''Dalai Lama ''

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

"Silencia teus pensamentos e ouvirás teu Mestre interno, que ainda não vês, mas que já sentes."
Helena Roerich
 

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

"Assim como as estrelas têm seu rumo traçado nos céus, os homens têm seu destino a cumprir na Terra."
Trigueirinho
 

sábado, 18 de setembro de 2010

"A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem."
(Arthur Schopenhauer)
"Podemos encontrar Deus no coração quando não tivermos bagagens para carregar."
Trigueirinho

domingo, 5 de setembro de 2010

nas palavras de Buddha

"Não devemos crer em algo meramente porque seja dito.
Nem em tradições só porque elas vêm sendo transmitidas desde a antiguidade.
Nem em rumores e em textos de filósofos porque foram esses que os escreveram.
Nem em ilusões supostamente inspiradas em nós por um Deva (ou seja: através de inspiração espiritual).
Nem em ilações obtidas de alguma suposição vaga e casual.
Nem porque pareça ser uma necessidade análoga.
Nem devemos crer na mera autoridade de nossos instrutores ou mestres.
Entretanto, devemos crer quando o texto, a doutrina ou os aforismos forem corroborados pela nossa própria razão e consciência.
Por isso vos ensinei a não crerdes meramente porque ouvistes falar.
Mas quando houverdes acreditado de vossa própria consciência, então, devereis agir de conformidade e intensamente."
Buddha

Música e arranjo lindos

Quando se fala em música "new age" geralmente eu tenho urticária e brotoejas.
Não porque não goste do estilo - pelo contrário, eu amo o estilo!

O problema é que com tantas possibilidades eletrônicas, mais de 90% da música new age produzida no mundo acabou se limitando a efeitos de sintetizadores de som, loopings pré produzidos e outros efeitos, muito mais do que deixando acontecer música de verdade.

Mais uma vez deixa eu explicar: gosto de utilizar dos recursos eletrônicos desde que estejam à serviço da música, não o contrário. O contrário é que me dá urticária e brotoejas....

Mas esse discuro todo é só para introduzir uma música que ouvi recentemente e gostei tanto, mas tanto, que fui procurar no youtube alguma referência de vídeo. O visual é menor do que a música, mas é ela que eu quero apresentar à vocês.

O compositor é Craig Armstrong, e a obra é " Weather Storm"

Eu adoooooorei, e quero multiplicar com vocês.

Tomara que curtam!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Sobre a paciência.... lindo!

"Ter paciência não é ser uma vítima passiva da desorganização alheia; não significa sobrecarregar-se de sofrimento interno,”
“Ter paciência não significa engolir sapos"
A Palavra paciência está contaminada por um sentimento de suportar uma dificuldade, ao invés de estar associada à intenção de nos libertarmos dela.
Ter paciência é a força interior de não se deixar levar pela negatividade, é escolher manter a clareza emocional quando o outro já a perdeu é decidir manter sua mente limpa, livre da raiva e apego."

Enviado por Rosanyara para o blogdaZizi

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Medicine Buddha Mantra by Khenpo Pema Chopel Rinpoche

Este vídeo contém a figura e o mantra do Budha da Medicina.
Curas impressionantes são alcançadas quando este manra é cantado com disciplina e frequência. E, logicamente quando são permitidas pelo destino pessoal.

É lindo, e sei que vão adorar tê-lo por perto.


segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Desejos e apegos nas relações afetivas - Lama Padma Samten

Lama Padma Samten fala sobre desejos e apegos nas relações afetivas.
É maravilhoso, e muito, muito importante de se saber.
Aproveitem bem!
Com muito carinho, para vocês.

domingo, 25 de julho de 2010

5 Minutos de Meditatção

Entregue-se, e aproveite!
Boa viagem!